O governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou nesta terça-feira (23), que a primeira dose produzida integralmente no Brasil da Coronvac deve ser feita em dezembro.

Com isso o Instituto Butantan não irá mais depender da matéria-prima importada da China para a fabricação da vacina contra a Covid-19.

De acordo com o tucano, a obra da fábrica que permitirá a produção nacional do imunizante, desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan, será finalizada em outubro.

Após transferência da tecnologia, o Instituto terá condições de assumir a produção industrial do imunizante. Doria estima que o processo seja concluído até o final do ano.

“Temos dezenas de funcionários trabalhando com jornada em torno de 10 horas por dia para colocar a fábrica em conclusão. Até o mês de outubro ela estará totalmente concluída e em outubro, novembro e dezembro, as instalações dos equipamentos serão feitas. Ainda em dezembro deste ano, nós teremos já a primeira dose da vacina do Butantan 100% produzida no Brasil nesta fábrica e, a partir de janeiro, em escala evolutiva para a produção industrial”.

Atualmente, o instituto importa o insumo e fica responsável pelo envase, que é a etapa final de produção.

Fonte: Gazeta Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui