Depois de percorrer mais de 1.500 quilômetros de estrada, um comboio de cinco caminhões chegou de Bolívar, na Venezuela, para Manaus na noite da última terça-feira, (19), com um carregamento de 136 mil metros cúbicos de oxigênio. O carregamento será usado para aliviar a crise no sistema de saúde do Amazonas , agravado pela pandemia do novo coronavírus. E foi espalhada com grande alarde pelo presidente venezuelano Nicolás Maduro, que  constantemente troca farpas com o presidente Jair Bolsonaro.

No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro desprezou a ajuda da Venezuela, dizendo que Nicolás Maduro deve ter um coração realmente grande porque “tem 200 kg” (referindo-se ao peso do chefe do venezuelano). “Se Maduro quer nos dar beleza, nós a receberemos sem problemas. Agora, ele também poderia fornecer auxílio emergencial a seu povo. O salário mínimo lá não compra meio quilo de arroz”, disse o presidente a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui