Entregadores de App farão caravana até o Distrito Federal para pressionar deputados e exigir direitos

Lideranças da categoria de 12 estados chegarão na capital federal nesta terça-feira (14) para um ato pela aprovação de um projeto de lei que garante direitos trabalhistas básicos
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Brasil – O movimento de entregadores de aplicativos por mais direitos vem ganhando cada vez mais força e, nesta terça-feira (14), a categoria fará uma caravana até Brasília para pressionar a Câmara dos Deputados pela aprovação de um projeto de lei que garanta mais proteção aos trabalhadores.

Trabalhando para empresas como iFood, Rappi e Uber Eats, esses entregadores não são amparados por direitos básicos e se submetem a uma situação de vulnerabilidade em meio à pandemia. Muitos relatam que sequer recebem equipamentos de segurança das empresas de aplicativo e ainda não têm qualquer tipo de proteção para o caso de acidentes ou doenças

Entre julho e agosto, os entregadores realizaram duas grandes paralisações em todo o Brasil e, mesmo assim, não tiveram suas demandas atendidas pelas companhias.

Diante da falta de resposta por parte das empresas, os trabalhadores irão até Brasília para pressionar pela apreciação e aprovação do PL 1665/2020, apresentado pela bancada do PSOL na Câmara, e que já teve o regime de urgência aprovado – sem data, no entanto, para ser votado.

Entre as principais reivindicações dos entregadores estão o aumento da taxa mínima das entregas; aumento do valor por km; o fim dos bloqueios e desligamentos de forma injusta e sem justificativas; seguro vida, acidente e roubo; fornecimento dos EPIs; e licença remunerada caso o entregador seja afastado em decorrência do coronavírus ou acidente.

“Trata-se de garantir o mínimo: remuneração justa, equipamentos de proteção e licença em caso de acidentes e fim dos bloqueios. São milhões de brasileiros pobres que encontram nesses serviços muitas vezes a única oportunidade de trabalho. Não podemos deixá-los marginalizados e excluídos. Por isso, estamos pressionando a Câmara para colocar o PL 1665 em votação com urgência. A força da mobilização dos entregadores é grande.

A categoria já realizou fortes manifestações que repercutiram nacionalmente e segue determinada a defender suas reivindicações até o fim. Todo nosso apoio à luta dos entregadores!”, afirma a deputada Sâmia Bonfim (PSOL-SP).

Na caravana estarão presentes lideranças da categoria vindas de 12 estados e a mobilização será dividida em três momentos: um ato em frente a Câmara, reunião com os deputados e conversa com a imprensa.

Nas redes sociais, o movimento dos entregadores mantém um abaixo-assinado e uma vaquinha virtual para contribuir com a categoria.

Fonte: Revista Fórum

Relacionado Posts