Foto: Reprodução

PARÁ – O 3º sargento do Exército suspeito de ter matado Édrica Moreira, de 19 anos, se apresentou no 2º Batalhão de Infantaria e Selva em Belém na tarde dessa segunda-feira (22), acompanhado da mulher e do advogado. A Polícia Civil confirmou nesta terça (23) que cumpriu o mandado de prisão contra ele.

Segundo a família da vítima, o suspeito é ex-namorado dela e não aceitava o fim do relacionamento. A Polícia Civil do Pará investiga o caso como feminicídio. Édrica morreu no hospital quatro dias após ser baleada.

O Comando Militar do Norte informou em nota que o sargento está detido em uma unidade prisional do Exército à disposição da Justiça.