Foto: Reprodução

A comerciária Camila Yuki Saboia Shimozato, de 21 anos, foi agredida pelo ex-namorado, Mateus Ataíde Botrel, em plena via, nesta quinta-feira (15), durante uma tentativa de reatar o relacionamento deles. O fato ocorreu na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus.

Segundo a vítima, ela e Mateus tiveram um relacionamento que durou cerca cinco anos. E devido ao comportamento sempre agressivo, ela resolveu dar um basta na relação e se afastou dele.

No entanto, ele se dirigiu até o local de trabalho dela, e pediu que voltassem. Decidida, ela afirmou que não tinha mais retorno do relacionamento e, ele se alterou e desferiu vários socos em seu rosto.

“Ele nunca foi nada tranquilo, sempre usou de violência verbal e psicológica para comigo. Já registrei dois boletins contra o Mateus e solicitei medidas protetivas. Mas, eu acabei sabotando a mim mesma”, admitiu.

Populares testemunharam o momento de violência sofrido por Camila Yuki. Apesar disso, ninguém a socorreu.

Camila Yuki contou que o namoro foi na base de idas e vindas, pois brigavam, se separavam e ela cedia sempre. Isso dura cinco anos. Ela sempre aceitava reatar o relacionamento acreditando que ele iria mudar e ser um bom homem, o que nunca aconteceu, pois passado algum tempo, o suficiente para ele voltar ao velho comportamento.

“Ele sempre vinha com o mesmo papo, mas nunca muda. Torço para que ele vá preso e não faça mais nenhuma vítima. Nenhuma mulher merece passar pelo que passei”, sussurrou.

Agressão estendida aos entes da família

Camila decidiu romper de fato o relacionamento com o namorado agressor, depois que Mateus esbofeteou a tia dela. Ele deu um soco no rosto da mulher, por motivo fútil. Em conseguinte, ela soube que Mateus era acostumado a agredir as outras namoradas que teve antes deles iniciarem o relacionamento.

“Quero justiça. Sei que errei por ter quebrado a medida protetiva e voltado com ele, mas peço justiça pelo o que ele fez comigo”, apelou.

Foi realizado o registro do fato na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM). Mas, Mateus fugiu depois da ocorrência e segue foragido.