Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), em continuidade à campanha do mês da Mulher, realiza a partir da próxima segunda-feira (8) ‘Dia Internacional da Mulher‘, uma série de lives, que têm como proposta apresentar estratégias de empreendedorismo e de autoestima em tempos de pandemia, como receitas culinárias rápidas, que podem se tornar fonte de renda e o fortalecimento da inteligência emocional.

“A Semasc vai iniciar a campanha ‘Falando de Mulher‘, que será realizada durante todo o mês de março. Iniciamos a campanha no último dia 1º com a distribuição de lacinhos na cor lilás, para as servidoras e servidores da secretaria, simbolizando o combate permanente ao câncer do colo uterino. Nas nossas lives vamos buscar garantir para todas as mulheres, nesse tempo de pandemia, algumas propostas para constituir renda complementar, romper com o ciclo da violência, entre outras situações que as mulheres vivem no dia a dia”, declarou a subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos, Graça Prola.

De acordo com o cronograma da subsecretaria, as ações vão acontecer nos seguintes dias:

Segunda-feira (8) – Empreendedorismo – aula sobre aproveitamento de alimentos

Terça-feira (9) – Culinária indígena – mojica de peixe, com Elenir Soares (etnia Tikuna)

Quarta-feira (10) – Culinária – biscoito de maisena

Quinta-feira (11) – Curso – flores pra que te quero

Sexta- feira (12) – Inteligência emocional – com a psicóloga da Ufam, Alessandra dos Santos Pereira

As lives serão realizadas na página da Semasc no Facebook, às 16h.

Ações permanentes
Ao longo do ano, a Semasc oferece vários tipos de atendimento às mulheres por meio do Centro de Referência dos Direitos da Mulher (CRDM), com serviços de acompanhamento social a mulheres que se encontram em situação de violência, recebendo acompanhamento jurídico e psicossocial.

Além disso, o espaço procura socializar e integrar essa mulher com acompanhamento pedagógico, sendo encaminhada para a rede educacional, viabilizando a inserção em cursos de capacitação e qualificação, fortalecendo assim a autoestima da mulher assistida.