Pressionado, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, desembarcou na noite de sábado (23) em Manaus, como tentativa de diminuir o desgaste que ele vem sofrendo nas últimas semanas.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o ministro “não tem voo de volta a Brasília” e que “ficará no Amazonas o tempo que for necessário.

Por sugestão do Palácio do Planalto, a ida de Pazuello a Manaus é uma tentativa de suavizar o momento de crise marcado por irregularidades e negligências envolvendo a pandemia.

A Procuradoria-Geral da República (PGR), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), abertura de inquérito, contra o ministro, em razão do colapso sanitário de Manaus.

O pedido de abertura de inquérito aumentou a pressão para que o general deixe de chefiar o Ministério da Saúde, sobretudo dentro da cúpula militar, que vê Pazuello como uma imagem negativa para as Forças Armadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui