Em meio a um colapso na saúde, era de se esperar que deputados estaduais passassem a gastar suas verbas de gabinete de forma consciente, ou até mesmo usassem do montante para iniciativas que beneficiassem o povo do Amazonas. Ainda mais tratando-se de parlamentares influentes, com diferentes esferas de responsabilidade.

Não foi o caso praticado pelo deputado estadual Josué Neto, que além de já possuir funcionário fantasma, agora espera leva-lo para ser fantasma como seu assessor no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), onde Josué exercerá o cargo de Conselheiro.

De acordo com fontes nos bastidores da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), ‘Guto’, como é conhecido José Augusto Albuquerque, comenta pelos corredores que será levado para o TCE. A nível de informação, Josué foi indicado e eleito para eleger a vaga do próprio pai, para o cargo do Tribunal. O caso foi reportado meses atrás, e tipo como uma demonstração de poder e influência do parlamentar, que tornou-se conselheiro por hereditariedade.

De acordo com informações, ‘Guto’ já foi acusado por ser funcionário de Neto, além de, supostamente, possuírem um caso amoroso.

Entenda o caso

O “amigo” do deputado Josué Neto também se chama José Augusto Albuquerque, conhecido como Guto. Ele está na folha de pagamento da Assembleia, mas não reside em Manaus, ou seja, recebe sem trabalhar (o famoso funcionário fantasma).

A prova de que Guto é um típico “assessor fantasma” está no vídeo gravado por ele mesmo, há um tempo atrás. No vídeo, Guto fala que está há 3 meses em Manaus, mas as imagens das redes sociais dele mostram o inverso do que ele diz no vídeo. Guto na verdade mora no Rio de Janeiro. E se ele está na folha da Aleam, como explicar que nos dia 2 de março estava em São Paulo, 3 e 4 do mesmo mês estava em Fortaleza, e 20 de março a 3 de abril no Rio de Janeiro?

No vídeo acima é possível identificar algumas tendências no discurso de Guto. Uma delas é uma clara tentativa de manipulação da aparência, descrito por especialistas em linguagem não verbal como uma forma dissimulação através da percepção sobre si mesmo. Apelando para o argumento de que possui uma família, e precisa trabalhar, Guto busca passar a imagem positiva, passando a imagem de que é um homem de família, logo, não pode ser julgado por qualquer conduta que venha ter.

Guto, sabe muito bem aproveitar a vida. Gosta de carnaval, desfila pela Grande Rio e, em seu Instagram (@gutoalb) expõe fotos com artistas e viagens internacionais. Adora manter a aparência de quem tem grana, no pacote de bom-vivant inclui cuidados com o corpo e alimentação saudável.

Nenhuma surpresa para um trabalhador que ganha um salário de R$ 5 mil reais por mês, que é solteiro e investe na qualidade de vida.

Nomeação no Diário Oficial da Aleam

Em março, a portaria nº 0355/2020/GP, da Edição n.º 1.471 do Diário Oficial da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, o senhor José Augusto (Guto) exerce um cargo de confiança na ALE/AM, de Assessor de Diretoria, a contar de 02/03/2020. Como explicar as fotos públicas em seu Instagram, no mesmo período do trabalho?

As fotos mostram que Guto estava em Genebra, Lisboa, Roma, São Paulo e Rio de Janeiro quando deveria estar exercendo sua função de assessor. Uma boa explicação seria, se Guto fosse um super-herói, desses que se teleportam de um lugar a outro, num estalar de dedos. Mas não, isso é ficção. Guto está mais para “assessor fantasma” mesmo.

Com tantos disparates, esta atitude ilegal, deveria sofrer alguma punição, mas a verdade é que não incomoda Josué Neto, o que deixa algo solto no ar. Que tipo de relação é essa? Seria só amizade ou “Guto” é algo mais?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui