TBT: Quando foi presidente da Câmara de Manaus, Wilker Barreto derrubou CPI dos combustíveis

Em 2015 quando comandou a CMM, Wilker Barreto arquivou a CPI dos combustíveis por considerar não considerar o assunto "relevante" naquele ano. Hoje, o parlamentar é vice de Amazonino no pleito deste ano
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Manaus – Quando foi presidente da CMM (Câmara Municipal de Manaus) em 2015, o agora candidato ao cargo de vice-prefeito da capital do Amazonas, Wilker Barreto (Podemos), não esperou nem uma semana para arquivar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos combustíveis naquele ano.

Wilker é vice do ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) na corrida ao cargo de prefeito de Manaus no pleito deste ano. Vale ressaltar que em 2015, diversos movimentos contra os aumentos abusivos nos valores dos combustíveis marcaram aquele ano.

Informações dos bastidores da política amazonense dão conta que o vice de Amazonino e seu irmão são proprietários de um posto de combustível na Efigênio Salles, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul da cidade. Wilker sempre negou ter algum envolvimento com o estabelecimento.

Anos depois, após conseguir entrar na Aleam (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas), em 2019 o deputado tentou se esquivar de críticas e acusações ao assinar a mesma CPI na casa legislativa.

Mesmo com a criação da CPI, pouca coisa aconteceu. Os preços dos combustíveis continuaram incompatíveis com o mercado e todo material levantado inclusive pelo Procon (Programa de Defesa do Consumidor) acabou em “pizza”.

Da redação, Portal Baré

Relacionado Posts