Pedreiro é preso após turista denunciar roubo de R$ 2 mil durante sexo grupal em Fernando de Noronha

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Um pedreiro foi preso em flagrante após um turista de São Paulo denunciar à Polícia Civil de Fernando de Noronha que teve R$ 2 mil roubados enquanto fazia sexo com ele e outros três trabalhadores da obra, na madrugada do domingo (11). O acusado do crime foi levado para a delegacia da ilha.

De acordo com a comissária especial da polícia, Eva Moura, o turista é um médico que voltava para a pousada que hospedou-se, por volta das 15:00, quando encontrou quatro trabalhadores de uma obra.

“Nas proximidades da BR-363, o turista se deparou com quatro homens, e um deles questionou se o visitante teria interesse em sexo. O turista respondeu e indagou se o ato poderia ser com os quatro trabalhadores, e os homens aceitaram a proposta”, afirmou a comissária.

A comissária especial Eva Moura detalhou a ocorrência — Foto: Ana Clara Marinho/ TV Globo

Segundo Eva Moura, os cinco homens foram para um terreno baldio, nas proximidades de uma creche. “No local, ocorreram algumas intimidades, confirmadas pelo turista em depoimento. O visitante deixou a roupa e a pochete de lado. Um dos homens pegou a pochete e no momento em que o turista estava com os outros três homens”, disse a comissária.

Disse ainda que o turista, ao perceber que a pochete não estava no local, viu que um dos homens havia levado o objeto. O visitante saiu em perseguição e o acusado jogou a pochete fora. Os outros três trabalhadores ajudaram o turista a recolher os pertences, porém o dinheiro já não estava na pochete.

“O turista afirmou que cerca de R$ 2 mil na bolsa. O visitante havia fotografado o acusado, e a partir da imagem nós identificamos que se trata de um pedreiro que trabalha na obra da pousada. O acusado confirmou a denúncia de furto, devolveu R$ 1 mil e foi preso”, declarou a comissária.

Ainda de acordo com ela, o acusado foi submetido a uma audiência de custódia on-line devido a pandemia. A justiça decidiu que o pedreiro vai responder pelo crime em liberdade.

Com informações de G1

Relacionado Posts