David Almeida e Rotta propõem criação de Secretaria para Pessoas com Deficiência

De acordo com o candidato a prefeito de Manaus, é possível criar a secretaria com o orçamento de até R$ 10 milhões ao ano
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Eleições – O candidato à Prefeitura de Manaus, David Almeida (Avante), anunciou nessa segunda-feira (5), proposta para a criação da Secretaria Municipal das Pessoas com Deficiência (Semped). Ao lado de seu candidato a vice, Marcos Rotta (Democratas), o ex-governador disse que o projeto prevê um orçamento de R$ 10 milhões ao ano para a pasta, que atenderá um público de pelo menos 320 mil pessoas na capital.

David fez questão de ressaltar que a medida é um compromisso assumido por sua coligação, que prioriza a representatividade. “A nossa chapa que, tem candidatos que representam as pessoas com deficiência, caso sejamos eleitos, firma compromisso de criar essa secretaria específica. Aproximadamente 320 mil pessoas possuem algum tipo de deficiência na cidade de Manaus. Sem dúvida, uma parcela muito grande da população que precisa da atenção do Poder Público”, explicou.

Entre as ações desenvolvidas pela nova secretaria, em uma eventual vitória, David destacou o aumento no número de pessoas com acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). Ele ainda falou do seu apoio, quando deputado, na criação e manutenção da Secretaria de Estado das Pessoas com Deficiência ( Seped), extinta pelo Governo do Amazonas.

“Na época, votei a favor da criação da secretaria. Inclusive a ex-secretária, Vâni, faz parte do meu staff atual. A vinda dessa secretaria para o âmbito municipal vai tornar a vida dessas pessoas mais acessível. Existe um buraco muito grande do que se pode trazer para cá da Previdência Social, sem onerar os cofres do município, a condição é imensa, não iremos gerar custo. Temos possibilidade de aumentar renda e dignidade dessas pessoas”, reforçou David.

David ainda garantiu que as organizações e entidades representativas atuarão lado a lado com a Semped, onde especialistas na área, que conhecem do assunto, estarão trabalhando na secretaria para que possam resolver e minorar a desigualdade. Vale reforçar que o orçamento de R$ 10 milhões da nova pasta só utilizará cerca de 0,3% do orçamento do município.

Acessibilidade Questionado sobre os maiores gargalos de acessibilidade em Manaus, por já ter sido secretário Municipal de Infraestrutura de Manaus, Marcos Rotta falou do processo a ser melhorado na estrutura dos serviços.

“Precisamos melhorar inclusive a estrutura das Unidades Básicas de Saúde para que essas pessoas com deficiência sejam identificadas no atendimento. Também temos de acabar com a burocracia que eles têm que enfrentar para adquirir seus passes-livres, é algo extremamente complexo, e ousaria dizer que há uma série de empecilhos por parte do Sinetram para dificultar a gratuidade no transporte público para PCDs.”

Para o vice-prefeito, o grande desafio é a questão das calçadas na cidade de Manaus, vergonhosamente entre as piores do Brasil. A solução, segundo Rotta, é chamar a iniciativa privada e sociedade em geral, para discutir alternativas, inclusive, revendo tarifas e impostos municipais- para aqueles que abraçarem a ideia.

“Questão da acessibilidade não é só do poder público, ela precisa ser enxergada de uma maneira mais ampla e através de parcerias com todos. Precisamos envolver a questão dos autistas também. Temos um centro Amigo Rui que atende bem mas é um centro pequeno diante da demanda crescente”, finalizou.

Relacionado Posts