Chico Preto diz ser alvo de perseguição do Ministério Público Eleitoral

De acordo com ele, o Ministério Público Eleitoral usou uma ação que já transitou em julgado (percorreu todas as esferas da Justiça) em que ele foi julgado e absolvido para tirá-lo da disputa
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Eleições – Após saber da notícia de que o promotor eleitoral Francisco Campos impugnou sua candidatura à prefeitura de Manaus, Chico Preto (Democracia Cristã) afirmou que muitas influencias estão sendo utilizadas para persegui-lo. De acordo com ele, o Ministério Público Eleitoral usou uma ação que já transitou em julgado (percorreu todas as esferas da Justiça) em que ele foi julgado e absolvido para tirá-lo da disputa.

“Desenterraram um processo finalizado para me prejudicar. Como que em 2018 eu tive minha candidatura deferida e agora no mesmo processo eu fico inelegível? Isso é perseguição para tentar manchar minha imagem. Tenho 23 anos de vida pública com ficha limpa”, afirmou.

O candidato lembrou, também, que ficou de fora do debate com os candidatos a Prefeito promovido pela Band Amazonas.

“Pra mim está muito claro que estão querendo me calar. Eu sou um candidato independente, ficha limpa e que tem experiência e o moral para mudar os rumos de Manaus, e muita gente não gosta da ideia de eu me tornar prefeito”, finalizou.

Relacionado Posts