‘Não é dada a baladas, noitadas ou eventos festivos’, diz defesa de Flordelis

Deputada é acusada de ser a mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Brasil – Em pedido de habeas corpus feito ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, os advogados de Flordelis argumentaram que a deputada, acusada de ser a mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo , “não é dada a baladas, noitadas ou eventos festivos”. As informações são do Globo.

A defesa de Flordelis pede que os desembargadores da 2ª Câmara Criminal suspendam a decisão judicial de que a parlamentar deve ficar em recolhimento domiciliar noturno das 23h às 6h e deve ser monitorada por tornozeleira eletrônica.

“No caso concreto, a medida de recolhimento domiciliar não é relevante, mas também inaceitável, eis que a acusada não o é dada a baladas , noitadas ou eventos festivos, levando vida morigerada e dedicada, além de suas atividades parlamentares, a manter sua casa em boa ordem, mas se opõe veementemente ao uso de tornozeleira eletrônica”, declarou a defesa no pedido da última terça-feira (22).

Fonte: Meia Hora

Relacionado Posts