Ex-PM é preso por atrair vítimas em site de relacionamento para aplicar golpes

Rodrigo Ferreira Rocio usava perfil falso em aplicativo para marcar encontros com homens e mulheres e os furtava, segundo a Polícia Civil
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Brasil – “Busco alguém que esteja em paz… Que seja leve… Sem desespero para encontrar alguém. Que seja de verdade”. Mas a verdade passou longe. A descrição de “Diego”, de 34 anos, em um aplicativo de relacionamento, seria a primeira isca para cometer golpes contra homens e mulheres em busca de um novo amor.

Na foto de perfil, um sujeito aparentemente gente boa acompanhado de um cão de estimação. Por trás da falsa identidade, está, segundo a Polícia Civil, o ex-policial militar Rodrigo Ferreira Rocio, 33, preso pela 21ª DP (Bonsucesso) em casa, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, na sexta-feira. Ele já tinha sido expulso da PM por furtar armas do quartel e possui extensa ficha criminal.

Segundo o delegado Hilton Alonso, Rodrigo utilizava sites de relacionamento para atrair as vítimas para encontros românticos. Depois, as furtava. A foto do perfil no aplicativo ‘Badoo’ era de Rodrigo, mas o nome era falso e a linha telefônica para se comunicar era de vítima anterior. O último caso, descoberto pela 21ª DP, teria acontecido no dia 2 de agosto, quando uma mulher denunciou ter marcado um encontro com Rodrigo pelo aplicativo “Badoo”, às 19h, no Carioca Shopping, em Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio.

O ex-PM dizia, em site de relacionamento, querer conhecer uma pessoa “de verdade” – Reprodução

Em depoimento, a vítima declarou que eles nem chegaram a entrar no estabelecimento e já saíram em um carro prata. Em determinado momento, o homem estacionou em frente a uma farmácia na Praça das Nações, em Bonsucesso, na Zona Norte, alegando dor de cabeça, e pediu para a vítima comprar remédio com R$ 5 dados por ele. A mulher deixou bolsa e pertences dentro do veículo. Quando voltou com o remédio, “Diego” já tinha fugido do local com todos os pertences dela. O veículo era alugado pelo suspeito para trabalhar como motorista do Uber.

“A vítima esclareceu que o contato com ‘Diego’ era feito tanto por WhatsApp quanto pelo app ‘Badoo’. A partir do número telefônico utilizado pelo autor, foram obtidos dados cadastrais do titular da referida linha. Contudo, analisando a fotografia do titular da linha telefônica, concluiu-se que não se tratava do autor do fato descrito pela vítima”, afirmou o delegado Hilson Alonso. Segundo o investigador, o criminoso usou a linha de celular e dados cadastrais de outra vítima que relatou o mesmo modo de atuação do suspeito em ocorrência registrada no dia 15 de julho na 58ª DP (Posse).

Carro utilizado para o encontro com a vítima no Carioca Shopping era alugado para a atividade de Rodrigo como motorista de aplicativo – Divulgação

“Embora o autor tenha tentado dificultar a sua identificação ao utilizar os dados de outra pessoa para o cadastro no aplicativo de relacionamento, mas com sua foto, a investigação acabou por identificá-lo como sendo o ex-PM Rodrigo Ferreira Rocio, que atualmente trabalha como motorista de aplicativo”, afirmou o delegado. De acordo com Hilton Alonso, a vítima retornou à 21ª DP para analisar a fotografia de Rodrigo e reconheceu “de forma inequívoca” como sendo a pessoa que encontrou na entrada do Carioca Shopping.

No momento da prisão, na sexta-feira, foram encontrados com Rodrigo, também segundo o delegado, uma réplica de metralhadora, diversas mochilas e documentos de terceiros. Quatro novas vítimas do ex-PM já foram localizadas após sua prisão preventiva e a análise dos documentos apreendidos, demonstrando sua habitualidade na prática desse tipo de crime. Pelo caso investigado em Bonsucesso, Rodrigo vai responder por furto qualificado.

Ex-PM foi preso na última sexta-feira. Agentes encontraram com ele réplica de metralhadora, documentos de terceiros e várias mochilas – Divulgação

Histórico criminoso

Em consulta ao sistema interno da Polícia Civil sobre Rodrigo Ferreira Rocio, foram encontrados outros casos semelhantes em que ele foi identificado aplicando o mesmo golpe em homens e mulheres no bairro de Campo Grande, Zona Oeste do Rio. O ex-PM foi preso em flagrante em 4 de abril deste ano por tentativa de furto ao sair de um supermercado no bairro sem pagar parte da mercadoria que possuía e voltou a praticar crimes depois que foi solto.

O ex-PM também responde por um inquérito policial de roubo, que teria praticado contra uma passageira quando atuava como motorista de aplicativo. Ainda segundo o delegado, Rodrigo já foi preso em flagrante por roubos de veículos cometidos em 23 de março de 2016 e 25 de maio de 2017. Em 23 de maio de 2014, ele foi preso em flagrante ao tentar furtar uma arma usando o nome de outro PM quando era lotado no Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos, fato que o levou a ser expulso da corporação, segundo o delegado.

Relacionado Posts