Procuradores da Lava Jato em São Paulo pedem demissão coletiva

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Um pedido de demissão coletiva uniu sete integrantes da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo. Nesta quarta-feira (2/9), os procuradores pediram desligamento nos trabalhos da operação ao procurador-geral da República, Augusto Aras.

No documento que apresentaram à PGR, os procuradores demissionários afirmam haver “incompatibilidades insolúveis” com a procuradora natural dos feitos da Lava Jato, Viviane de Oliveira Martinzes.

“Estão à disposição para adotarem providências finais a parte dos casos que vinham sendo conduzidos, e solicitam, para tanto, seja o efeito do desligamento ora solicitado iniciado a partir das datas abaixo discriminadas”, diz o documento assinado pela coordenadora do grupo, Janice Ascari, e outros seis procuradores.

Entre eles, estão os procuradores Thiago Lacerda Nobre, Guilherme Rocha Göpfert, Paloma Alves Ramos, Marília Soares Ferreira Iftim, Paulo Sérgio Ferreira Filho e Yuri Corrêa da Luz.

Após saída de Dallagnol

A debandada do grupo acontece um dia depois do coordenador da força-tarefa no Paraná, Deltan Dallagnol, anunciar sua saída da operação.

Dallagnol alegou que sua saída ocorreu por motivos de saúde de sua filha de um ano e 10 meses ,que passará por exames e tratamento médico.

Ele será substituído por Alessandro José Fernandes de Oliveira, que atualmente faz parte do grupo de trabalho da Lava Jato da Procuradoria-Geral da República (PGR) e que tem perfil mais discreto e moderado.

Relacionado Posts