Trans Juju Oliveira relata bullyng após colocar silicone no rosto e pede ajuda: ‘Me chamam de Fofão’

Juju está procurando um cirurgião plástico para tentar reverter o inchaço no rosto e tem contado com a ajuda da ativista trans Luisa Marilac (do bordão "Bons drinques") na divulgação do caso.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Famosos – A gaúcha e transexual Juju Oliveira, de 30 anos, resolveu fazer um desabafo nas redes sociais falando do bullying que vem sofrendo por ter colocado silicone no rosto. Num vídeo publicado em seu Facebook no dia 17 de agosto, ela, que é de Passo Fundo, no interior do Rio Grande do Sul, relata que fez o procedimento com silicone industrial em 2017 e até hoje é vitima de ataques por conta do resultado.

“Eles passam e me chamam de Fofão. Eu era uma pessoa como qualquer outra, aí fui inventar de fazer isso no rosto: silicone. Aí deu no que deu. Inchou e ficou desse jeito. Foi um erro meu”, lamenta. “Eu só estou querendo um pouco de respeito. Sou uma travesti de 30 anos. Sou natural de Passo Fundo, sempre morei aqui. Quero pedir um pouco mais de respeito”.

No vídeo publicado, ela contou ainda que trabalha na rua: “Não estou aqui me queixando de nada. Só estou querendo respeito. Sou uma travesti, tenho 30 anos, trabalho na rua, e cada vez que as pessoas me veem elas gritam: Fofão!’. Não é por me comparar com Fofão, é pela falta de respeito pelo estado que eu estou. Olha como está o meu rosto. Muitas das vezes não quero vir para cá, mas eu preciso ganhar um troco”.

Juju explicou que colocou 250 ml de silicone no rosto, que foram espalhados entre bochecha, nariz, queixo e maxilar.

“Parece ser muito, mas quando você coloca ele aparenta pouca coisa. O problema é que com o tempo ele dobra o tamanho. Meu problema são as bochechas e o pescoço, pois o silicone desceu”, disse ela, completando que está arrependida.

Ela afirmou que realizou o procedimento numa clínica cladesntina e disse que está está procurando um cirurgião plástico para tentar reverter o inchaço no rosto. Para isso, ela tem contado com a ajuda da ativista trans Luisa Marilac (do bordão “Bons drinques”) na divulgação do caso.

“Sempre deixei muito claro que o meu silicone foi um procedimento clandestino, e que eu paguei e assumi a responsabilidade. Só que como isso é ilegal, a gente paga sabendo das consequências. Quero uma ajuda para reverter e tirar esse silicone do rosto. Estou procurando um médico, não quero vaquinha na web, quero um cirurgião que possa fazer isso de graça para mim”, disse Juju.

https://www.instagram.com/retratosdavida_extra/?utm_source=ig_embed

Relacionado Posts