Bolsonaro vê dificuldades em troca e diz que manterá Guedes

A aliados, o presidente disse hoje que só espera que Guedes entregue um novo redesenho do programa Renda Brasil nos próximos dias sem que afete os programas sociais já existentes
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Brasil – Apesar do ambiente de insatisfações na Esplanada e no Congresso com seu desempenho, o presidente Jair Bolsonaro disse a aliados que não pretende trocar o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo interlocutores, o presidente tem colocado alguns motivos para isso. Primeiro, a expectativa de uma “péssima” reação do mercado quanto a uma saída. Segundo, a provável saída de uma série de outras autoridades da Economia que deixariam seus postos junto com Guedes pois lá chegaram com ele.

Terceiro, a leitura de que Guedes é diferente de outros ministros que deixaram o cargo, como Sergio Moro (Justiça) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde). Isso porque Guedes entrou no projeto eleitoral de Bolsonaro ainda em 2017 e foi determinante para estruturar o programa de governo e para ser o fiador de Bolsonaro junto ao mercado. Moro e Mandetta, ao contrário, só apareceram após as eleições.  “O presidente sabe que ele não é um ministro comum”, disse uma fonte.

A aliados, o presidente disse hoje que só espera que Guedes entregue um novo redesenho do programa Renda Brasil nos próximos dias sem que afete os programas sociais já existentes. Mas que a sua substituição não está no horizonte.

O ministro da Economia, inclusive, já foi avisado de que permanece no cargo. Nesta tarde, questionado por um aliado se está firme no cargo, respondeu: “Mais firme do que nunca”. Bolsonaro, porém, tem reclamado de alguns auxiliares dele, como o secretário-executivo da Economia,  Marcelo Guaranys, e o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues. para o presidente, falta-hes sensibilidade política.

Relacionado Posts