Alianças fechadas por Nicolau podem garantir sua ida para o segundo turno das eleições municipais

Existem pré-candidatos a prefeito de Manaus, que não chegam a cravar sequer 2% nas pesquisas de intenção de voto
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Eleições – Faltam apenas 4 dias para as convenções partidárias, e algumas candidaturas correm o risco de não decolar. Existem pré-candidatos a prefeito de Manaus, que não chegam a cravar sequer 2% nas pesquisas de intenção de voto. Enquanto outros crescem num ritmo acelerado, como é o caso do deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD).

Os Pré-candidatos Alfredo Menezes (Patriotas), Hissa Abrahão (PDT), e Romero Reis (Novo) fazem parte do grupo de “prefeituráveis” que estão com os nomes abaixo das expectativas de seus partidos. Apesar do otimismo deles, está difícil articular alianças políticas e conquistar apoio de empresários.

O ex-superintendente da Suframa, por exemplo, possui um excesso de confiança que não condiz com a realidade. Alfredo Menezes, coronel de reserva prefere ignorar a falta de aliança política local e se apoiar no presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) para alavancar seu nome. Sendo que o próprio Bolsonaro já declarou, publicamente, que não vai se envolver nas eleições municipais.

O que dizer do ex-tudo Hissa Abrahão? É ex-deputado federal, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Manaus. E, se depender de voto, vai continuar sendo ex. O pré- candidato está apagado e não aparece nas pesquisas de voto. Na última sondagem do Instituto Pontual, divulgada no início deste mês, por exemplo, ele conseguiu apenas 1,9% da lembrança do eleitor entrevistado.

A direção nacional do partido já orienta o pré-candidato a recuar e, a articular uma aliança em que possa sair como vice, mas Hissa, como é de praxe, não aceita divergências. Vale ressaltar que Hissa Abrahão ainda enfrenta pendências nos órgãos de controle, a exemplo do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em que aparece como ‘ficha-suja’, com contas reprovadas pelo órgão.

O empresário Romero Reis apresenta dificuldade em fechar alianças e apoios, já anunciou chapa ‘puro-sangue’ para a disputa eleitoral, mas com apenas 1,3% para 0,3% nas pesquisas, a sua pré-candidatura corre o risco de ser um fiasco no pleito.

Já o deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD) tem crescido após sua atuação no enfrentamento ao novo coronavírus, que causou um impacto positivo para o pré-candidato. O reconhecimento da eficácia da “cápsula Vanessa” (equipamento que trata o paciente com ventilação não invasiva) adotada pela equipe da Samel, no tratamento contra o cornavírus, causou destaque nacional, e é apontada como um grande feito do deputado para a população amazonense. As alianças e os apoios, além das propostas que Ricardo Nicolau tem apresentado nesse período de pré campanha, também são favoráveis para o deputado chegar ao segundo turno.

Enquanto as convenções não iniciam, os pré-candidatos e dirigentes partidários trabalham nos bastidores pré-eleição, afim de conquistar apoios consideráveis e também derrubar os adversários.

As convenções acontecem de 31 de agosto a 16 de setembro.

Relacionado Posts