Amazonas tem mais Bolsa Família do que carteira assinada

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

O número de beneficiários do Bolsa Família supera o de empregos com carteira assinada em dez estados das regiões Norte e Nordeste. Os dados excluem o setor público.

Segundo o levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e do  Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), na Região Norte, os estados do Amazonas, Acre, Amapá e o Pará lideram a lista. No Nordeste são: Alagoas, Bahia, Maranhão, Paraíba, Piauí e Sergipe.

O Amazonas ultrapassou em 9.812 o número de beneficiários do Bolsa Família em relação aos empregos com carteira assinada, isso se deve ao fato de ser um dos estados mais atingidos pela pandemia do coronavírus. Pelo levantamento, o estado registrou 400.096 trabalhadores formais contra 409.908 beneficiários do programa do governo.

O número equivale a apenas 2,45% a diferença do total de empregos com carteira assinada.

No mês de março, quando o estado decretou calamidade pública, houve queda acentuada na atividade econômica nos postos de trabalho, especialmente no Polo Industrial de Manaus,

O estado do Pará tem a maior diferença entre o número de trabalhadores com carteira assinada e os beneficiários do Bolsa Família.

São 729.808 empregos com carteira contra 966.177 beneficiários do Bolsa Família. Há, portanto, 236.309 pessoas a mais que são integrantes do programa social.

Entre os sete estados nortistas, somente Tocantins, Rondônia e Roraima – registram mais empregos formais com carteira que benefícios do Bolsa Família.

Dos nove estados nordestinos, apenas o Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco ficaram de fora da lista.

Os dados apontam que o Bolsa Família ultrapassou as vagas com carteira de trabalho assinada no Amazonas e em Sergipe a partir de abril.

Relacionado Posts