Auxílio emergencial será prorrogado, porém com valor abaixo de R$ 600

O ministro Paulo Guedes explica que o governo alega não ter recursos suficientes para manter os atuais R$ 600.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Brasil – O auxílio emergencial, que é de R$ 600, será prorrogado até o fim do ano, porém, como valor menor. A confirmação é do ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta (19), durante cerimônia no Palácio do Planalto.

De acordo com Guedes, o valor do benefício, contudo, será reduzido. O ministro explica que o governo alega não ter recursos suficientes para manter os atuais R$ 600.

“Estamos estudando isso. O presidente estava nos instruindo hoje exatamente para lançar essa camada de preservação para a frente. Evidentemente, não há recursos para pagar os R$ 600, mas o presidente está dizendo vamos tentar fazer o máximo possível dentro dos recursos que temos para ir esticando isso”, disse Guedes

A cerimônia em palácio marcou a assinatura de MPs para facilitar o acesso a crédito de micro e pequenos empresários. 

No mesmo evento, o presidente Jair Bolsonaro também afirmou que o governo quer prorrogar o auxílio. No entanto, para isso, seriam parcelas abaixo de R$ 600.

“R$ 600 é muito. Alguém da economia falou em R$ 200. Eu acho que é pouco, mas dá para chegar em um meio tempo e nós buscarmos que seja prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano, de modo que consigamos sair dessa situação”, disse. 

Relacionado Posts