Aras defende aliados de Bolsonaro bloqueados na web

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, se pronunciou sobre o bloqueio nas redes sociais dos bolsonaristas, após decisão de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado Roberto Jefferson, os empresários Luciano Hang , da Havan, e Edgar Corona, das academias Smart Fit, e o jornalista Allan dos Santos, são alguns dos apoiadores de Jair Bolsonaro que tiveram as contas bloqueadas.

As declarações são classificada por Alexandre como criminosas, no entanto, o procurador-geral já havia defendido que “a livre circulação de ideias e o debate público são fundamentais para a a garantia de uma sociedade aberta”. Ele argumenta que a liberdade de expressão, assim como as liberdades de imprensa e de cátedra, são freios a “eventuais ímpetos autoritários”.

Os bloqueios nas redes sociais, de âmbito internacional, é uma medida desproporcional, segundo Aras. Entretanto, um dos bloqueados, o jornalista Allan dos Santos, que saiu do país, denunciou levianamente, em suas redes sociais, um possível golpe do STF contra o presidente Jair Bolsonaro.

Relacionado Posts