Senador de RR chama blogueiro de ‘drogado’ e o acusa de extorquir políticos e empresários; ouça áudio

De acordo com informações de bastidores da política, o apresentador defende os interesses do senador Eduardo Braga, citado na operação Lava Jato
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter

Amazonas – Nos últimos meses, o blogueiro Alex Mendes Braga conhecido por ser um dos sócios da página Observatório Manaus, após perder “espaço” no jornalismo e se envolver em intensos conflitos políticos no Amazonas, mudou-se para o Estado de Roraima para apresentar um programa de televisão na Rede Cidade, filiada da TV Gazeta, com o objetivo de denunciar políticos e empresários do Estado. Porém, as coisas não deram muito certo para o blogueiro em Roraima, fazendo com que ele retornasse para Manaus.

Em áudio, o Senador de Roraima Teomário Mota (PROS), informou que o blogueiro “surgiu do nada” atacando e denegrindo a imagem de políticos e empresários do Estado no seu programa televisivo, com o objetivo de extorquir essas pessoas para que os ataques parassem. Ou seja, o blogueiro só ia parar com os ataques se recebesse algo em troca.

Resultado, tanto a emissora de televisão quanto o blogueiro receberam inúmeros processos judiciais, um deles obrigando Alex Mendes a se retratar publicamente.

Também em áudio, o senador Teomário Mota chama o blogueiro de “drogado”

Ouça os áudios:

O Senador ainda informou que, sem motivação alguma, o blogueiro resolveu lhe atacar, e que foi obrigado a entrar na justiça para que alguma providência fosse tomada.

Devido aos grandes problemas que Alex levou para a Rede Cidade, seu programa teve que ser cancelado e ele consequentemente foi demitido da emissora. Após sua demissão, o blogueiro gravou e publicou um vídeo “desabafo” nas suas redes sociais, recheado de palavras ofensivas e de baixo calão ao Senador.

Veja o vídeo:

Entendendo Melhor

Além de ser sócio da página Observatório Manaus, Alex Mendes também é conhecido por ter fortes ligações com o senador reeleito pelo Estado do Amazonas, Eduardo Braga (MDB), sendo um dos responsáveis pela realização das campanhas do parlamentar nos anos de 2014, 2017 (eleições suplementares) e 2018. Fora o trabalho com Braga, o blogueiro também colaborou na campanha de reeleição do então governador Amazonino Mendes (PDT), em 2018, porém não obteve sucesso.

Fora os trabalhos no Amazonas, Alex também participou ativamente da campanha de reeleição do senador Romero Jucá (MDB-RR) em 2018, atacando diretamente seu principal concorrente, Mecias de Jesus (Republicanos), também sem sucesso. Jucá não conseguiu se ele reeleger senador.

Após o fracasso na reeleição de Amazonino, o blogueiro perdeu um poderoso aliado financeiro e viu o então jornalista Wilson Lima (PSC) assumir o comando do poder executivo do Amazonas. Alex passou então a usar seu blog para atacar diariamente o governador durante todo o ano de 2019, perdendo espaço e acumulando inúmeros processos judiciais.

Alex também utilizava do seu Blog para “atacar” todos o inimigos do senador Eduardo Braga, fato esse que ficou explícito para toda população amazonense. Antes de sua partida, o blogueiro comprou briga com um empresário do ramo jornalístico que apresentou uma série de denúncias contra o senador em seu programa de Rádio. Sem ter muitas chances e sem espaço no Amazonas, a solução encontrada pelo blogueiro, foi se mudar para Roiraima e recomeçar sua carreira.

Veja os vídeos:

De acordo com informações, após a demissão do blogueiro da Rede Cidade, aconteceu uma confusão generalizada envolvendo os seguranças de Alex na entrada da emissora.

Envolvimento com Eduardo Braga

Nas eleições 2017, o blog Observatório Manaus foi suspenso por 48 horas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), por decisão do corregedor eleitoral João Simões, acusado de indícios de abuso de utilização dos meios de comunicação, em favor da campanha do então candidato Eduardo Braga, ou seja, a ação ingresada no TRE comprova a ligação do senador com o blogueiro, já que ambos responderam juntos ao processo.

O parlamentar tentou sair do processo dizendo que não tinha nenhum envolvimento com o referido site, porém, o corregedor negou a saída de Eduardo Braga do processo.

A denúncia apresentada pela equipe de Amazonino Mendes na época, citou Blogs de Manaus  que “atacavam” todos os candidatos ativos nas eleições, menos Eduardo Braga. A coligação de Amazonino monitorou as postagens do Facebook entre os dias 17 de julho a 1º de agosto deste ano.

O relatório apresentado pela coligação de Amazonino, indicou que publicações, ora anônimas e ora patrocinadas (o que é proibido pela legislação eleitoral), podiam ser configuradas como abuso de poder econômico e abuso dos meios de comunicação.

Ainda segundo informações dos bastidores políticos, no ano de 2016, Alex utilizava de seu blog para realizar diversos ataques ao atual prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), até conseguir uma alta quantia em dinheiro para encerrar os ‘ataques’.

A estratégia naquela eleição era firmar uma “aliança” entre o senador Eduardo Braga e o então candidato a reeleição, Arthur Neto, sendo tudo intermediado pela página Observatório Manaus.

O tempo se passou e todos notaram que na página Observatório Manaus não tocava mais no nome de Arthur Neto. Também foi notado que o blogueiro trocou de carro e passou a morar em um apartamento de alto padrão no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

Interesses Políticos

Informações dos bastidores da política amazonense, dizem que Eduardo Braga se tornou aliado de Amazonino Mendes, e que juntos fizeram uma aliança com o Presidente da Assembleia Legislativa (ALE-AM) Josué Neto (PRTB), para compartilharem um interesse em comum, enfraquecer o atual governo do Amazonas, visando o comando do poder executivo estadual.

Cyro Batará Anunciação, um dos sócios do Grupo Diário de Comunicação, é sobrinho do senador Eduardo Braga, sendo casado com a sobrinha legitima do parlamentar, e nos últimos meses divulgou uma pesquisa falsa realizada pelo Instituto RealTime Big Data em um único dia, com o objetivo de forçar um eventual impeachment do governador Wilson Lima.

Em 2016 o ex-secretário da fazenda, Afonso Lobo, já tinha denunciado o ‘envolvimento’ do senador com o grupo. Na época, Lobo estava sendo ‘atacado’ pelo grupo e revelou: Braga é tio do diretor do grupo de comunicação […] Logo, ele está defendendo os interesses da família fazendo esse tipo de confusão […].

Mudanças em Manaus

No começo do mês de maio deste ano, diversos outdoors com frases como “É proibido ter papas na língua” e “A casa vai cair” foram vistos em diversos bairros da cidade de Manaus, o causou enorme curiosidade na população. O que todos não esperavam, era o retorno de Alex Mendes ao comando de um programa de denúncias, na emissora do sobrinho do senador Eduardo Braga.

Antes do seu novo programa ir ao ar, o blogueiro concedeu uma entrevista para Record News Manaus, onde diz ser “feliz por ter mais de 100 processos” e para ele tais processos são como “troféus”, pois, segundo Alex Mendes, esses processos foram feitos por políticos e empresários envolvidos em esquemas de corrupção.

O programa foi ao ar no começo do mês de junho desse mês, semelhante ao que vinha fazendo quando era funcionário da Rede Cidade. Como jornalista profissional formado, o blogueiro que prega o princípio da imparcialidade em suas redes sociais, nunca se manifestou publicamente sobre sua ligação com senador Eduardo Braga.

Como sócio da página Observatório Manaus e como apresentador de programas especializados em denúncias políticas, Alex nunca mencionou ou citou de forma negativa o nome de Eduardo Braga. Fato esse que confirma ainda mais a hipótese de um novo grupo político no Estado que visa apenas seus próprios interesses.

Senador Eduardo Braga citado na operação Lava Jato

Em 2017, o senador Eduardo Braga (PMDB-AM) foi considerado suspeito de receber R$ 1 milhão em pagamentos indevidos da Odebrecht quando era governador do Amazonas, segundo inquérito autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o delator Arnaldo Cumplido de Souza e Silva, o acordo entre a empresa e o então governador era relacionado à construção da ponte do Rio Negro. O inquérito faz parte de investigações pedidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) com base nas delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht. Fachin autorizou inquéritos para investigar ministros, deputados, senadores e governadores.

Quando Braga foi eleito senador, os pedidos de pagamentos passaram a ser feitos por José Lopes, empresário ligado a Omar Aziz (PSD-AM), que assumiu o governo do estado. Os pagamentos teriam como objetivo favorecer o consórcio integrado pelas empresas Camargo Corrêa e Construbase para conquistar o projeto.

O senador Eduardo Braga disse desconhecer o conteúdo das informações que levaram a PGR a pedir abertura de inquérito. “Vale destacar que a abertura de inquérito não significa que os investigados respondam por qualquer tipo crime. O senador Eduardo Braga, em caso de notificação, prestará todas as informações necessárias à Justiça. O senador aguarda com tranquilidade o resultado das investigações.”

O senador Omar Aziz disse, na época, que não iria se manifestar sobre o assunto.

Relacionado Posts